Falando sobre o Autismo

O que é TEA?

O Transtorno do Espectro Autista (TEA) é um transtorno do neurodesenvolvimento. É hereditário e seu início é precoce. É chamado de espectro por apresentar vários níveis de necessidades de cuidado e por sempre possuir outras doenças associadas.

Muitos pensam que o autismo é uma doença, mas isso é completamente equivocado. Apenas o seu jeito de interagir com o mundo é diferente.

Quanto mais precoce for realizado o diagnóstico e a intervenção tiver início, muitos dos seus sintomas serão controlados. Um novo post abordará, com detalhes, os aspectos da intervenção.

No caso dos adultos, torna-se mais difícil a procura de um especialista para se obter um diagnóstico, pois os sintomas do autismo muitas vezes se confundem com ansiedade, déficit de atenção e timidez, fato que, frequentemente, leva o paciente a não aprofundar a investigação.

O Transtorno do Espectro Autismo possui três níveis

Nível 1:

Pode passar desapercebido por ser o mais leve. A criança se relaciona com algumas pessoas, mas não com outras. Em algumas coisas consegue ser independente.

Nível 2:

A dificuldade para socialização da criança é um pouco maior que no primeiro nível. Também apresenta maior deficiência na comunicação verbal e não verbal. Além disso, apresenta comportamentos repetitivos e inflexibilidade para mudanças.

Nível 3:

Já no nível três, a criança apresenta um comprometimento maior na comunicação verbal e estabelecer contato social, também, é de grande dificuldade. É dependente e não conseguem lidar com mudanças.

Principais características do TEA

As características abaixo descritas são as mais frequentes que os autistas podem apresentar. Alguns desses comportamentos podem aparecer antes mesmo dos três anos de idade.

  • Na área comportamental
    • Falta de interação social,
    • Interesses restritos e repetitivos,
    • Não utiliza sorrisos sociais,
    • Dificuldade para se envolver em brincadeiras sociais,
    • Não consegue imitar os outros,
    • Utiliza brinquedos de forma não tradicional,
    • Possui dificuldade para realizar contato visual. Ainda quando bebê, ao ser amamentado, não troca olhares e nem interage com a mãe.
    • Dificuldade para entender e expressar emoções,
    • Sempre apegado a rotinas e rituais,
    • Fazem movimentos estereotipados. O mais comum deles é o balançar do corpo para frente e para trás.
    • Interesse restrito: elegem um assunto de seu interesse, procuram saber tudo sobre esse assunto que perpetua por muito tempo,
  • Na área da linguagem
    • Linguagem pedante e rebuscada,
    • Ecolalia repetição de palavras) ou repetição de frases que ouvem outra pessoa falar,
    • Voz pouco emotiva e sem entonação,
    • Entendem tudo no sentido literal, não conseguem abstrair, ou seja, entender metáforas e ironias,

Muitas crianças ainda apresentam dificuldade para aprendizagem e, assim, precisam de mediadora escolar (é um direito assegurado ao autista). Por outro lado, há portadores de TEA que apresentam aprendizagem igual aos demais colegas na sala de aula.

Algumas verdades e mitos sobre o autismo

Mesmo sendo um transtorno bastante conhecido, ainda existe muita desinformação sobre o TEA. Abaixo, citamos alguns mitos e verdades sobre o assunto:

Autistas gritam e provocam escândalos?

Sim. Eles apresentam baixa tolerância a lugares com estímulos que não lhes agradam. Isso pode, em determinadas situações, gerar desconforto e, por consequência, gritos e situações constrangedoras.

Autistas são psicopatas?

Não. Esse mito teve origem na classificação que um psiquiatra austríaco, Hans Asperger, deu ao transtorno em 1944, enquadrando-o como psicopatia autística.

Tratamentos melhoram os sintomas?

Sim. Quanto mais cedo houver o diagnóstico e se iniciarem as terapias, melhor vai ser o desenvolvimento da criança.

Vacina causa autismo?

Não. Esse mito surgiu do fato de um médico britânico ter feito, no passado, uma relação da vacina tríplice com o transtorno. Tal relação levou a um aumento na taxa de mortalidade infantil da época, pois muitos pais se negaram a vacinar seus filhos

Para saber mais

Relacionamos, abaixo, alguns livros e filmes que permitam que pais, parentes e portadores de TEA comprendam melhor o transtorno.

Livros:

  • O Cérebro Autista. Temple Grandin, Editora Record.
  • SOS Autismo. Mayra Gaiato, Editora nVersos.
  • Propósito Azul. André Lobe, Editora nVersos.

Filmes:

  • Farol das Orcas. Do diretor Geraldo Olivares. Uma mãe viaja para a Patagônia com seu filho autista na esperança de que um guarda florestal e um grupo de orcas selvagens possam ajudá-lo a encontrar uma conexão emocional.
  • Em um Mundo Interior. Dos diretores Mariana Pamplona e Flávio Frederico. Documentário brasileiro criado para desconstruir estereótipos sobre as nossas expectativas sobre o que é ser autista

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Crie seu site com o WordPress.com
Comece agora
%d blogueiros gostam disto: